Productora de eventos deportivos y culturales

Pedaleo > Noticias > Otras fuentes de noticias > Noticias PROFESIONAL > David Blanco se lleva la Volta a Portugal 2010

David Blanco se lleva la Volta a Portugal 2010

David Blanco se lleva la Volta a Portugal 2010

NOTA OFICIAL DE LA VUELTA A PORTUGAL.(EN PORTUGUES)
Rei David coroado em Lisboa na vitória de Cândido Barbosa


Confirmou-se o favoritismo de David Blanco. O espanhol venceu a 72ª Volta a Portugal Lagos Sports em Bicicleta sendo coroado perante uma multidão que saiu à rua para ver, este domingo, a grande festa do ciclismo terminar no coração da capital portuguesa. Com esta vitória, a quarta no historial da prova, Blanco igualou o recordista Marco Chagas.

A décima, e última etapa, discutida entre Sintra e Lisboa foi marcada pelo triunfo de Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio), pródigo em agradecimentos pelo carinho que lhe tem sido dispensado ao longo da prova. Cândido foi segundo na etapa mas declarado vencedor depois do júri decidir a desclassificação do francês Julien Simon (Saur) por irregularidade no “sprint”.

Na única classificação que estava por decidir nos últimos quase 155 quilómetros de competição, a dos Pontos, que pertencia a David Blanco, acabou por ficar na posse de Sérgio Ribeiro (Barbot-Siper). Nas outras classificações o panorama não se modificou, com David Blanco vencedor da montanha, Alfredo Balloni (Lampre) líder da juventude, e a Barbot-Siper a triunfar colectivamente.


A palavras dos protagonistas
“Não há palavras para descrever aquilo que sinto – começou por dizer o vencedor da Volta, David Blanco. “Nunca imaginei que poderia conseguir quatro vitórias” - prosseguiu.
“Estou lá em cima, nas nuvens. Desde o ano passado, quando venci da forma que todos sabem, fiquei um pouco frustrado e acho que a equipa, os patrocinadores e eu merecíamos ganhar na estrada, pois é lá que eu costumo ganhar”.

O vendedor da última etapa, concluída na Avenida da Liberdade após um circuito de seis voltas entre a Praça dos Restauradores e o Campo Pequeno explicou o sprint da polémica: “Arranquei a cerca de 250 metros, sprintei e mantive-me na frente, mas na parte final tocaram-me, desequilibrei-me e já não consegui fazer o lançamento da bicicleta. Pensei que tinha perdido a etapa porque foi o francês que cortou a meta à minha frente. Não é desta forma que gosto de ganhar. Foi a primeira vez que, fazendo segundo, acabei por ganhar. Esta vitória não tem para mim qualquer sabor, mas considero que lutei para chegar a ela.”

Volver al índice - Noticias PROFESIONAL